fbpx

A alternativa

Inflacao_antes_e_depois_do_RealDepois de dois mandatos de Lula e hora de encerramento do mandato de Dilma, que sucederam aos mandatos de FHC, a nós, brasileiros, cabe escolhermos entre dois legítimos representantes de procedimentos econômicos diferentes.

É sempre difícil avaliar desempenhos ocorridos em tempos diferentes. Creio, no entanto, que Dilma já teve tempo suficiente para que se possa avaliar seu comportamento e ideias.

A principal indicação do governo petista é o da intervenção estatal com suas implicações mais diretas, entre elas, a substituição do critério do resultado pelo da origem. Resultado bom é aquele em que o Estado lidera e não, aquele obtido pela iniciativa privada onde o governo aparece apenas como emulador.

Às vésperas de escolher entre Aécio e Dilma, cabe refletir sobre qual deles é mais estimulante ao desenvolvimento, não esquecendo de que, mais governo significa mais impostos, menos rentabilidade privada e menos grau de liberdade.

O tamanho do Estado com Dilma só fez crescer. Dilma, como ademais todos os estatólatras, abomina o governo norte-americano que vê a iniciativa privada como a mola mestra do progresso. O grupo de Dilma pensa exatamente o contrário.

[divide]

Saiba mais:

As diferenças entre Dilma e Aécio na economia

PT e PSDB diante dos desafios da política industrial 

Veja também:

Dados do governo apontam para novo déficit nas contas públicas em setembro

 

imagem: Wikipédia; links atribuídos pela Editoria