fbpx

A Presidente sangra

“Para 84%, presidente sabia de corrupção dentro da Petrobras” (Folha de São Paulo, 22/03/2015)

Dilma_Posse_2010_8Como todos os executivos de alto nível controlados por empresa, a eleição poderia ser enxergada como uma competição entre qualificados para exercer comando presidencial. Isto não ocorre necessariamente no Brasil porque os candidatos louvam mais o que “pretendem” do que o realizado em suas gestões. É um cruel jogo de mentiras onde ganha o conjunto que faz repercutir melhor as suas promessas (ou mentiras).

Outro fator decisivo em eleições é que eleitores privilegiados têm medo de perder suas benesses. Como quem está no Poder é o único autorizado a distribuí-las (as benesses), o “candidato” de Rousseff tem uma péssima comunicadora para persuadir o eleitorado de que seu candidato é o melhor. Assim, ele ameaça convocar o exército de Stédile (mais de 120 mil integrantes) para reagir a qualquer ameaça legítima ou ilegítima de perder o Poder. Esta é a última arma: a ameaça.

A Presidente sangra.

[divide]

imagem: Wikipédia; links atribuídos pela Editoria