fbpx

A bomba relógio da relação dívida/PIB no Brasil petista

reveil-bombe1Em 02 de dezembro eu escrevi, no site do IL, sobre a nova lei de anistia da Dilma:

“(…) estamos falando em uma autorização déficit de quase 120 bilhões de reais SEM CONTAR O PAGAMENTO DA DÍVIDA. Se pela mensagem original da PLN 5/2015, para um superávit primário de 5 bilhões, teríamos um prejuízo final de quase 297 bilhões de reais em um ano, qual será o prejuízo final com um déficit primário de 120 bilhões?

Caso isso seja aprovado, nos termos do artigo da Câmara, estaríamos falando em UM PREJUÍZO DE QUASE MEIO TRILHÃO DE REAIS EM UM ANO”.

Hoje, 25 de janeiro, no Globo, sai a notícia: “dívida pública vai a 2,79 trilhões em 2015, maior valor da história“.

Aumento de exatos meio trilhão de reais, para um aumento percentual de 21,7 pontos.

Comparando a dívida em relação ao PIB, podemos ter uma visão ainda mais alarmante. Enquanto o PIB brasileiro teve uma queda real de 3%, a nossa dívida pública aumentou 21,7%.

A se manter esses acréscimos e decréscimos percentuais, a dívida pública brasileira ultrapassará o PIB brasileiro em pouco mais de 4 anos.

Exatamente isso: em menos de 4 anos, a gestão petista levaria o Estado brasileiro a dever mais dinheiro do que toda a riqueza nacional produzida em um ano inteiro.

 

Esse é o tamanho exato da má gestão econômica de um Governo que insiste na importância de controlar os mercados, como disse nosso inacreditável Ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, em Davos, na semana passada. Um governo que não consegue controlar as próprias contas, endividando várias gerações de brasileiros, acha que seu papel como coordenador das contas alheias é essencial para o bom funcionamento do país.

Estamos falando aqui da comprovação matemática da ineficiência do modelo petista/esquerdista de gestão pública, que precisa ter fim o mais brevemente possível. Se os crimes apurados e comprovados praticados pelo Governo do PT não resultarem em condenações e impeachment, o Brasil provavelmente estará condenado a ser um país devedor para sempre.

Bernardo Santoro

Bernardo Santoro

Mestre em Teoria e Filosofia do Direito (UERJ), Mestrando em Economia (Universidad Francisco Marroquín) e Pós-Graduado em Economia (UERJ). Professor de Economia Política das Faculdades de Direito da UERJ e da UFRJ. Advogado e Diretor-Executivo do Instituto Liberal.

6 comentários em “A bomba relógio da relação dívida/PIB no Brasil petista

  • Avatar
    27/01/2016 em 7:51 am
    Permalink

    Vai lá ver a situação nos EUA que é o campeão do liberalismo e depois conversamos…

    • Avatar
      27/01/2016 em 12:24 pm
      Permalink

      Os EUA não são os campeões do liberalismo, mas sim, Cingapura. O governo tem uma dívida enorme, mas com poupança interna forte e uma economia pujante. Eles são ricos e nós, não. Se a dívida para eles é um fato grave, para nós é gravíssimo.

  • Avatar
    26/01/2016 em 9:53 pm
    Permalink

    Com números gravíssimos como esses, não devemos nem esperar a comprovação de crimes. A Gestão Temerária deve ser abortada imediatamente.

  • Avatar
    26/01/2016 em 5:12 pm
    Permalink

    Brasil caminhando a passos largos para se tornar uma Grécia em poucos anos. Com a esquerda no poder a falência do país é o futuro sombrio para as próximas gerações. Para cada ano do pt no poder mais longa e dura será a recuperação.

  • Avatar
    26/01/2016 em 2:01 pm
    Permalink

    O pior é que não terá impeachment e a população votará no 13 de novo em 2018, pois acreditam que os problemas gerados pelo Estado se resolvem com mais Estado. Só quando tiverem 100% de sua riqueza produzida consumido em impostos é que esse povo vai se atinar da situação.

  • Avatar
    26/01/2016 em 11:40 am
    Permalink

    É isso aê ! E olha que essa contabilização de dívida pelo Tesouro (“DPF”) simplesmente ignora R$1,1 trilhão de vendas compromissadas de seus títulos pelo Bacen, bem como as dívidas da Petrobrás (R$500 bi) e da Eletrobras !

Fechado para comentários.