Revista Banco de Ideias 46

Seções

Destaque
DESASTRE NATURAL: LIBERDADE OU PROTEÇÃO? UMA REFLEXÃO SOBRE O PAPEL DO ESTADO, José L. Carvalho

Especial
O BOM, O MAU E O FEIO, Uma visão liberal do fato

Matéria de Capa
OBAMA E O BRASIL: ALGUMA MUDANÇA?, Marcus Vinícius Freitas

Entrevista
O BRASIL E SEUS VIZINHOS, com Renato Flôres

Sociedade
O SISTEMA DE COTAS, João Luiz Mauad

Livros
A ORIGEM DO FED, por Rodrigo Constantino

Notas: REFORMA TRIBUTÁRIA

Sumário – Clássicos Liberais: ENTENDENDO O PROCESSO DE MUDANÇA ECONÔMICA

Editorial

Em meio a uma crise econômica sem precedentes nos últimos 60/70 anos, Barack Obama foi eleito o primeiro presidente negro na história dos EUA. A questão é relevante para o mundo todo, dado o peso relativo da economia norte-americana em virtualmente todos os mercados mundiais. Encomendamos a Marcus Vinícius Freitas, Professor de Direito e Relações Internacionais da FAAP, uma análise das mudanças e principais repercussões nas relações entre o Brasil e os EUA. O articulista acha que Obama fará um governo muito mais voltado para os assuntos domésticos, e mais, que sua vocação internacionalista é mais retórica e menos prática. Antevê uma novidade com a nomeação de Hillary Clinton para o Departamento de Estado, transformando-a virtualmente em uma primeira-ministra. Acha que a América Latina renderá mais oportunidades “fotográficas” e retóricas do que novas políticas efetivas, embora acredite que uma parceria entre os norte-americanos e o Brasil seria essencial para a transformação do século XXI no século das Américas.

O professor José L. Carvalho, titular de economia da Universidade Santa Úrsula, efetuou uma análise em profundidade das conseqüências dos desastres naturais no Brasil, fazendo uma reflexão sobre o papel do Estado nessas situações. Ele admite que muita gente enxerga na ação estatal o cumprimento de uma obrigação em relação às populações atingidas.

O que o professor questiona é que a cada obrigação corresponde uma perda de liberdade. José L. Carvalho faz uma profunda avaliação, afirmando que tanto o desenvolvimento econômico quanto o científico e o tecnológico têm reduzido substancialmente os impactos de severos eventos naturais. O autor acredita que não se deve passar ao Estado a responsabilidade de resolver o problema, a menos das chamadas ações emergenciais. Microsseguro é uma inovação financeira que tem permitido a pessoas de baixa renda a proteção contra vários tipos de riscos em vários países em desenvolvimento.

Assunto controverso na educação universitária no Brasil é a instituição do sistema de cotas. O sistema que é tido como uma ação afirmativa é explicado ao público como temporário, visando compensar certas debilidades impostas pela opressão racista ou pela desvantagem social. O autor do artigo, João Luiz Mauad, acredita que longe de redimir desigualdades o sistema de cotas somente serve para reacender preconceitos. A discriminação contra pessoas por razões de classe, gênero, cor de pele, orientação sexual e religião é inquestionável, mas ela, afirma Mauad, não será removida por atitudes oportunistas e contrárias ao Estado de Direito. A universidade não é, definitivamente, lugar para demagogia. Tratar negros, índios e pobres como se fossem menos capazes é uma grande humilhação. As reservas condenam os próprios cotistas ao vexame perante colegas e, futuramente, à discriminação no mercado de trabalho.

A entrevista concedida pelo professor Renato Flôres versou quase integralmente sobre as relações internacionais do Brasil. Flôres acredita que o Brasil agiu acertadamente ao contemporizar com a Bolívia no referente à encampação das atividades da Petrobras naquele país, bem como em não solicitar a judicialização da questão em foro estrangeiro. Flôres vê com grande benevolência o governo Lula e não acredita em continuísmo na América Latina (a entrevista foi concedida antes do plebiscito venezuelano sobre a reeleição por período indeterminado). Em relação a Barack Obama, tem uma visão semelhante à de Marcus Vinícius Freitas, não há muito o que esperar.

Na seção Livros, Rodrigo Constantino faz uma resenha de uma publicação que tem tudo para se tornar um best seller: The Case Against the Fed, de Murray Rothbard.

Completam esta edição que, de agora em diante, passa a circular em versões impressas e eletrônica simultaneamente, o Sumário do livro Entendendo o processo de mudança econômica, de Douglass C. North, feito por Roberto Fendt, e a 25ª edição de NOTAS sobre a Reforma Tributária.

 

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!