fbpx

O que é o Instituto Liberal ?

Instituto Liberal é uma instituição sem fins lucrativos e não tem – nem pode ter, de acordo com seu estatuto, – qualquer vínculo político-partidário.

O IL é uma instituição voltada para a pesquisa, produção e divulgação de idéias, teorias e conceitos que revelam as vantagens de uma sociedade organizada com base em uma ordem liberal. Na ordem liberal, você – o cidadão – é a parte mais importante da sociedade, não o governo.

Liberdade e responsabilidade – os liberais acreditam que viver com liberdade e autonomia é o melhor modo de vida. Liberdade para escolher o próprio caminho; o trabalho, as amizades, o lazer, a busca da felicidade. A única restrição a essa liberdade é o direito do outro. Mas a liberdade implica também em responsabilidade: só você é responsável por seus atos.

A preocupação com a pessoa – uma sociedade liberal considera que cada pessoa é única. Como tal, deve viver sob um sistema político e econômico que respeita o indivíduo e o encoraja a descobrir o que há de melhor dentro dele e a desenvolver plenamente seu potencial.

Tolerância – é condição essencial para quem quer viver com liberdade. Assim como você não deseja que os outros lhe digam como deve ser seu modo de vida, ninguém deve estar sujeito também ao que você acha melhor para os outros. – ‘Ninguém poderá obrigar-me a ser feliz à sua maneira.’ (Immanuel Kant)

Prosperidade – a evidência histórica mostra que as sociedades que obtiveram maior prosperidade material são as que se organizam sob uma ordem liberal. É também nesta ordem que se tem alcançado a melhor distribuição de riqueza.
Conheça mais sobre nossos objetivos, nossa filosofia, nossa história e organização e os nossos meios.

Objetivos

Promover a pesquisa, a produção e a divulgação de idéias, teorias e conceitos sobre as vantagens de uma sociedade baseada:
– no Estado de direito, no plano jurídico;
– na democracia representativa, no plano político;
– na economia de mercado, no plano econômico;
– na descentralização do poder, no plano administrativo.

Levar ao conhecimento público, através da mesma ação, as vantagens de uma sociedade estruturada de acordo com os princípios:
– da livre iniciativa;
– da propriedade privada;
– do lucro;
– da responsabilidade individual; e
– da igualdade de todos perante as leis.

Filosofia

A liberdade, entendida como ausência de coerção de indivíduos sobre indivíduos, é requisito necessário à condição humana: apenas em regime de liberdade se desenvolvem plenamente as potencialidades individuais. A evidência histórica demonstra claramente que a liberdade econômica é o ingrediente mais importante da prosperidade material dos povos e, além disso, que a liberdade econômica é condição necessária, embora não suficiente, da liberdade política e da própria liberdade em seu sentido mais genérico.
Estado e governo significam funcionalmente restrição à liberdade individual, pois constituem necessariamente concentração de poder. Devem, portanto, ser minimizados, isto é, ser contidos no âmbito de atribuições que não possam ser confiadas, a custo social razoável, aos particulares.
A liberdade individual constitui conquista histórica relativamente recente do gênero humano. E não se trata de conquista total e definitiva, mas de um processo paulatino e progressivo, para cujo êxito se faz necessária a conscientização das pessoas a respeito do efetivo papel da liberdade em suas próprias vidas e na vida dos outros, das relações funcionais entre essa liberdade, de um lado, e os valores e princípios morais, tradições e instituições sociais, de outro lado.

É exatamente no fortalecimento desse processo de conscientização progressiva que o Instituto Liberal tem seu papel histórico e é para esse objetivo, portanto, que se orientam suas atividades.

História & Organização

O Instituto Liberal foi criado por Donald Stewart Jr. no Rio de Janeiro, em 1983. Sua expansão se deu através da criação de Institutos análogos em diversas capitais brasileiras, sucedida pela constituição de núcleos municipais no interior dos diferentes estados, núcleos esses filiados aos respectivos Institutos das capitais estaduais e de acordo com o princípio federativo.

O trabalho inicial do Instituto se concentrou por algum tempo na tradução, edição e publicação de livros e panfletos, já que eram muito poucos os textos sobre liberalismo existentes no Brasil.
Simultaneamente, o IL passou a promover palestras, colóquios e seminários. Professores, especialistas e intelectuais de diversas áreas do pensamento vêm contribuindo para a realização desse trabalho. Dessa equipe, um dos mais dedicados e valorosos colaboradores foi o Prof. Og Leme que integrou os quadros do Instituto Liberal até setembro de 2003.

Os Institutos Liberais se regem por estatutos idênticos, mas desenvolvem ações autônomas, cada um buscando sua vocação e a melhor forma de divulgar as vantagens do liberalismo. Suas atividades são coordenadas por um Conselho Nacional e mantêm fidelidade a uma declaração de princípios, à qual cada IL subscreve ao constituir-se e filiar-se ao Conselho.

Os Institutos Liberais são sociedades civis, sem fins lucrativos, e suas atividades são financiadas principalmente por contribuições voluntárias de pessoas físicas e jurídicas de direito privado. Parte menor de suas receitas advém da venda de publicações.

Cada Instituto dispõe de seu próprio quadro de mantenedores, mas todos os Institutos contemplam diferentes níveis de contribuições e diferentes categorias de associados, pois são igualmente importantes os grandes doadores e os mais modestos, havendo inclusive a possibilidade da colaboração pessoal na forma de trabalho a favor da causa da liberdade.

Os Institutos Liberais são independentes de partidos políticos e não têm relação de subordinação com organizações nacionais ou internacionais.

Meios

O Instituto Liberal pretende atingir seu objetivo através de uma ação permanente e de longo prazo no campo das idéias, realizando estudos e pesquisas e divulgando seus resultados, publicando livros e panfletos, recorrendo aos meios de comunicação para a difusão de suas idéias, promovendo cursos, colóquios, debates, seminários e conferências, e conversando diretamente com as pessoas.

Deixe uma resposta