O Instituto Liberal foi criado por Donald Stewart Jr. no Rio de Janeiro, em 1983. Sua expansão se deu através da criação de institutos análogos em diversas capitais brasileiras, sucedida pela constituição de núcleos municipais no interior dos diferentes estados, núcleos esses filiados aos respectivos Institutos das capitais estaduais e de acordo com o princípio federativo.

O trabalho inicial do Instituto se concentrou por algum tempo na tradução, edição e publicação de livros e panfletos, já que eram muito poucos os textos sobre liberalismo existentes no Brasil.

Simultaneamente, o IL passou a promover palestras, colóquios e seminários. Professores, especialistas e intelectuais de diversas áreas do pensamento vêm contribuindo para a realização desse trabalho. Dessa equipe, um dos mais dedicados e valorosos colaboradores foi o Prof. Og Leme que integrou os quadros do Instituto Liberal até setembro de 2003.

Os Institutos Liberais se regiam por estatutos idênticos, mas desenvolviam ações autônomas, cada um buscando sua vocação e a melhor forma de divulgar as vantagens do liberalismo. Suas atividades eram coordenadas por um Conselho Nacional e mantinham fidelidade a uma declaração de princípios, à qual cada IL subscrevia ao constituir-se e filiar-se ao Conselho.

Posteriormente, em virtude de problemas administrativos, os ILs foram sendo reincorporados ao IL do Rio de Janeiro e fechando suas filiais. O IL do Rio Grande do Sul transformou-se em Instituto Liberdade, sendo até hoje uma grande parceira do Instituto Liberal. Além do Instituto Liberdade, vale citar um parceiro de longa data do IL no mesmo Estado, o Instituto de Estudos Empresariais.

A partir de 2007, a semente plantada pelo trabalho de décadas do IL gerou formidáveis frutos, com a criação de diversos outros institutos autônomos em defesa da liberdade, como o Instituto Mises Brasil, os Institutos de Formação de Líderes, o Instituto Millenium, o Instituto Liberal do Nordeste, o Instituto Ordem Livre e o Estudantes pela Liberdade, todos parceiros institucionais do IL.

A partir de 2013, uma nova Diretoria, sob a liderança do economista Rodrigo Constantino e do advogado e professor universitário Bernardo Santoro, renovou os quadros do IL em face aos desafios impostos por uma nova geração de tecnologia audiovisual, adaptando o histórico material produzido às novas mídias digitais.