Você prefere cair novamente no conto do vigário?

O brasileiro esquerda caviar é religioso e dogmático. Não adianta conversar com gente que nem evidências concretas as fazem mudar de ideia.

Com o brasileiro simplório a coisa é diferente; ele é crente e empírico ao mesmo tempo. Pode demorar um pouco, mas quando ele liga os pontos a coisa fica evidente.

Ele acredita quando lhe prometem o paraíso e só percebe que o levaram para o inferno quando as queimaduras já estão formando cicatrizes.

A ojeriza pelo PT ainda não chegou ao seu ápice; muita gente ainda está com os neurônios processando de que maneira o sonho que lhe venderam se transformou nesse verdadeiro pesadelo em que vivemos.

Leia também:  A questão do Rei-Filósofo: Platão, Kant e Lula (Olavo e Bolsonaro?)

Infelizmente, nossas escolas estatais, muitas privadas também, formam analfabetos funcionais cujas mentes não conseguem relacionar causa e efeito. Veem a sociedade sofrendo e creditam a culpa de tal sofrimento não aos engenheiros sociais que abundam no governo, mas às vítimas que lhes serviram complacentemente de cobaias.

Milhares de jovens que recém saíram da puberdade votam sem ter adquirido a maioridade. Absurdo! Não têm o que perder, sequer são responsáveis por seus atos. São treinados ideologicamente para servirem ao partido como se fossem soldados acéfalos armados apenas com um dedo indicador para digitar 13 nas urnas.

Os mais maduros já se deram conta de que caíram no conto do vigário, aquela fraude que faz a vítima de otário. É tão vexaminoso ser passado para trás pela própria ignorância que muitos não admitem para não passarem vergonha, mas humildemente ficam esperando a hora da revanche para promover a doce vingança.

Leia também:  Economia brasileira: não dá para comer o bolo e tê-lo

Você que ainda não entendeu a origem das cicatrizes e queloides, você que ainda não conseguiu compreender que a culpa de você ter caído no conto do vigário não é sua, mas sim de quem te fez passar por otário, ACORDA!

Deixa de ser sonso, você aí que ainda não sabe se vota no Malddad ou no Bozo, precisa urgentemente adquirir consciência suficiente para não se deixar passar para trás pela quinta vez consecutiva.

Infelizmente, votar no Bolsonaro se tornou uma obrigação porque continuar caindo no mesmo conto do vigário, eleger quem nasceu para te fazer de otário, não é mais uma alternativa.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Leia também:  Liberdade de expressão e desregulamentação das profissões artísticas