Sete razões para Trump já ser – virtualmente – o candidato Republicano

Atendendo a pedidos, vamos a uma rápida atualização da situação na corrida presidencial americana: 1- Há alguns dias aconteceu a primária/cáucus em quatro estados: Hawaii, Idaho, Michigan, Mississippi. Os vencedores foram, respectivamente, Trump, Cruz, Trump e Trump. Também, pelo sistema de divisão dos delegados, Donald acabou tendo grande vantagem e aumentando a distância para o […]

trumpAtendendo a pedidos, vamos a uma rápida atualização da situação na corrida presidencial americana:

1- Há alguns dias aconteceu a primária/cáucus em quatro estados: Hawaii, Idaho, Michigan, Mississippi. Os vencedores foram, respectivamente, Trump, Cruz, Trump e Trump. Também, pelo sistema de divisão dos delegados, Donald acabou tendo grande vantagem e aumentando a distância para o segundo colocado, Ted Cruz.

2- Ao contrário das previsões dos “grandes analistas políticos” Caio Blinder e Mônica De Bolle, Marco Rubio está morto e muito provavelmente sairá da disputa na próxima quarta-feira, após as primárias da Florida. Ontem o coitado levou uma surra e falhou em conseguir os 15% mínimos para pontuar necessários em alguns estados. Chegou a ter ridículos 5% no Mississippi.

3- O outro grande derrotado da noite foi o candidato republicano à presidência em 2012, Mitt Romney, que na última semana resolveu atacar Trump publicamente de forma enfática e declarar seu apoio a Ted Cruz. Romney e o establishment do GOP esperavam desestabilizar o Donald e impulsionar Ted Cruz em Michigan, estado natal e já governado pelo pai de Romney. O resultado, como dito, foi a vitória de Trump com 37% dos votos e Cruz amargando um terceiro lugar, com 24%.

4- O placar atual é mais ou menos o seguinte: Trump venceu 16 estados e tem algo como 480 delegados. Cruz venceu 7 estados e tem cerca de 365 delegados. Rubio levou 2 estados e 155 delegados.

5- No dia 15 teremos primárias em 6 estados, dos quais 3 são fundamentais e onde o vencedor leva todos os seus delegados: Florida (100 delegados), Illinois (69) e Ohio (66). Trump está bem na frente na Florida e Illinois, devendo levar todos os 169 delegados. Em Ohio, está disputando de forma apertada com John Kasich. De qualquer forma, nada de pontuação para Ted Cruz por lá. Na Carolina do Norte, as pesquisas também dão vantagem ao Donald, que provavelmente sairá da próxima terça-feira com mais de 700 delegados no total, contra uns 400 de Cruz.

6- Só que…. todos sabem que em outros dois estados cruciais, a vitória de Trump é certa: Nova York (95 delegados, winner-take-most) e Califórnia (172 delegados, winner-take-all).

7- Espero que o Ted reconheça logo a derrota e pare de gastar dinheiro de doadores republicanos, pois vamos precisar dessa munição contra Hillary. Cruz já queimou US$ 70 milhões e Rubio já torrou US$ 60 milhões de dólares. Apesar de ter quase o mesmo número de delegados que a soma dos outros candidatos, Trump gastou “apenas” uns US$ 25 milhões, a maior parte “emprestada” por ele mesmo à sua campanha. Mais votos e um quinto dos gastos. Se você quer saber a diferença entre um bom e um mau administrador, aí está uma dica.

Sobre os socialistas: a Hillary vai levar, mas as vitórias pontuais do Bernie servem para mostrar a fragilidade da candidata menos carismática que o Partido Democrata poderia escolher, mesmo com todo dinheiro do mundo (ela já gastou mais de US$ 100 milhões, praticamente sem adversários).

Por fim, vale o registro de que Cruz passou Kasich no Michigan e obteve o segundo lugar. Não afeta em nada a análise. É claro que uma vitória do Ted ainda é possível. Quantas vezes você já viu o Fluminense se salvar da série B apesar das previsões do matemático Tristão Garcia? Ted Cruz agora é o Fluminense do GOP. E, enquanto muitos chamavam Trump de “fanfarrão”, “bufão”, “troll” e outros davam como certa a nomeação de Jeb Bush ou Marco Rubio, lembrem de quem começou a falar do Donald com seriedade quando forem pesar as análises políticas.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal e Paulo Figueiredo Filho no Patreon!