fbpx

Será que o governo percebeu o risco da perda de controle da inflação?

Parece que o governo, a turma do mercado e o pessoal da imprensa perceberam o risco da perda de controle da inflação.

Quem me acompanha sabe que há muito tempo aponto esse risco e cobro uma resposta do Banco Central (BC). Pois bem; pelo que li, o medo é que a inflação ultrapasse 6% no acumulado de 12 meses lá por junho/julho, como projetado por vários economistas desde o final do ano passado, e não caia a partir do meio do ano como projeta (va?) o mercado.

O medo é mais do que justificado e o BC precisa dar respostas com urgência. O problema fiscal existe, mas isso não significa que o BC deva ficar parado olhando o aumento de preços como se não tivesse nada com isso.

Ocorre que o recrudescimento da pandemia pode dar uma folga – repare que digo que pode e não que vai. Ano passado, o IPCA não ficou ainda mais alto por conta da queda de preços em abril e maio decorrente das restrições ao comércio e, creio que mais importante, do medo de muitas pessoas de ir às ruas (eu fui e sou uma delas).

É possível que ocorra efeito semelhante este ano – possível, mas não certo, afinal, ao contrário do ano passado, o desastre deste ano não foi uma completa surpresa, inclusive foi antecipado por alguns especialistas.

Será um erro se o BC entender essa queda como uma licença para não ajustar a política monetária. Um erro que tornará o ajuste ainda mais caro e doloroso quando tiver de ser feito.

Roberto Ellery

Roberto Ellery

Roberto Ellery, professor de Economia da Universidade de Brasília (UnB), participa de debate sobre as formas de alterar o atual quadro de baixa taxa de investimento agregado no país e os efeitos em longo prazo das políticas de investimento.