O PT e os elementos disfuncionais da Justiça

Que fato novo é esse do Lula ser pré-candidato? Lula é pré-candidato desde que nasceu. O desembargador criou um factoide para perturbar o ambiente de paz institucional que o país está tentando recuperar aproveitando o recesso do STF. Como a turma de petistas do STF está de recesso, o petista de plantão no judiciário, incumbido de promover o caos, foi esse assessor do Tarso Genro.

Quem serve ao PT não serve à Justiça, não serve ao Brasil. PT é uma gangue travestida de partido político. É a FARC do colarinho branco. Tem que oferecer o devido processo legal para essa escumalha? Tem. Mas o devido processo legal não pode servir para o abuso das instituições. O PT deveria ser cassado e extinto, seus dirigentes e filiados deveriam perder os direitos políticos ou de exercer cargo público em qualquer poder e os que foram condenados em segunda instância deveriam estar presos! Só isso já eliminaria uma quantidade enorme de bandidos da administração pública.

Liberdade é prerrogativa para o exercício da responsabilidade. Quem é irresponsável deve perder a sua liberdade, principalmente se abusa do poder que lhe foi outorgado pela sociedade. Sem isso, o Brasil não se tornará uma sociedade civilizada. Civilizada significa uma sociedade com um povo de elevado nível cultural e institucional, onde os direitos individuais e a privacidade são respeitados. Quem não respeita e ainda perverte e abusa do sistema por dentro, é um câncer que precisa ser extirpado e tratado como merece, devendo ser no mínimo destituído de seu poder e no máximo preso.

O STF e alguns tribunais já se mostraram disfuncionais. Eles poderiam não funcionar, ou seja, não resultaria nada das suas decisões e a justiça não seria feita. Eles poderiam funcionar, ou seja, suas decisões atenderiam seu propósito e a justiça seria restabelecida. No caso presente, eles são disfuncionais porque ali existem elementos estranhos ao corpo e ao espírito do judiciário que lá foram estrategicamente posicionados para fazerem o que fazem, perverter o cargo que ocupa, dando-lhe outra função, a de promover deliberadamente injustiças.

Não bastam os freios e contrapesos sistêmicos quando há ali indivíduos imbuídos da tarefa de destruir o sistema por dentro. Um sistema de justiça que não se purifica não faz uso daquilo ao qual serve, a própria justiça. Expelir esses elementos disfuncionais é uma condição sine qua non para que o sistema político funcione bem.

É por isso que partidos políticos que se criaram para tornarem inviáveis as instituições republicanas que prezam pelos direitos individuais devem ser extintas quando cometem crimes.

É por isso que funcionários públicos dos três poderes que conspurcam contra o funcionamento dos órgãos onde trabalham tornando-os disfuncionais devem ser expurgados e processados criminalmente. Não vou listar todos que viriam atrás de Lula, José Dirceu, Dias Toffoli ou Rogério Favretto porque a lista é grande e posso esquecer alguém.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Leia também:  Rio de Janeiro: um estado que não quer se ajudar?