fbpx

O capitalismo e a ética objetivista

Capitalismo não é o melhor sistema social, político e econômico para que uma sociedade prospere com todo o seu potencial. Ele é o único.

Capitalismo não é um sistema social, político e econômico desenhado para que uns beneficiem os outros e estes beneficiem aqueles. É um sistema social, político e econômico no qual cada um fica desimpedido para florescer e prosperar a partir do seu próprio esforço mental e físico.

O fato de os outros se beneficiarem no processo é mera consequência.

Argumentar que você deve ser livre pelo bem da sociedade é uma forma de coletivismo. Você deve ser livre porque sem liberdade você não existe como indivíduo.

Não importa o quanto a sua decisão e o seu voto nos tenham levado na direção de um país mais livre e próspero. Importa é que sua decisão e o seu voto nos levaram naquela direção.

Quanto mais efetiva for sua luta em prol da liberdade, melhor, isso é óbvio. Como é óbvio serem destrutivos a decisão e o voto na direção contrária.

Foque na moral das suas decisões e dos seus votos. A ética, a moralidade, e não a lei, é o guia para indicar o caminho do bem para os seres humanos. Não qualquer ética, nem qualquer princípio de moralidade.

A ética mais condizente com a natureza, com o potencial e os limites do ser humano é a ética objetivista, que diz que aquilo que devemos fazer deve se basear no nosso ser.

Usar a razão para criar os valores que nos farão viver mais é melhor para realizarmos nossos propósitos e sermos felizes enquanto existirmos, recusando-nos a incorrer na iniciação do uso da coerção, seja diretamente ou através do governo. Esse é o guia para preservar o mais elevado padrão de valor que pode existir, a nossa própria vida.

Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.