Greenwald só está interessado na liberdade de Lula

Muitos demonstram estar confusos com minhas críticas ao Glenn Greenwald quando me acusam de antiliberal por reprovar as ações criminosas de um jornalista reconhecido internacionalmente, inclusive com o prêmio Pulitzer por sua atuação no caso Snowden.

O que esses críticos, a maioria de esquerda, não percebem é que o Glenn não está a serviço do estado de direito, nem da defesa da liberdade.

Greenwald está agindo como um guerrilheiro cibernético para promover talvez a liberdade apenas de uma figura: Lula, o mestre quadrilheiro.

Dizer que o Greenwald é um herói lutando contra o autoritarismo do Ministério Público e da Justiça Federal, é o mesmo que aplaudir a guerrilheira urbana Dilma Rousseff como paladina da democracia no Brasil dos generais.

Leia também:  O curioso caso do Jornal que queria ser estatal

Sim, o MP e o judiciário brasileiro desprezam os direitos individuais e agem de forma autoritária muitas vezes, como faziam os governos na época da ditadura militar.

Porém, nem o Greenwald agora, nem a Dilma à época, lutavam por uma sociedade aberta fundamentada na livre iniciativa, na propriedade privada, no estado de direito e no livre mercado.

Dilma provou isso no seu governo, tanto é que foi impedida de terminá-lo. Lula foi além. Greenwald é mais um dos tantos jornalistas militantes que infestam esse país e usam o seu espaço para, em vez de darem notícias, criar narrativas para dar força à uma ideologia infeliz.

Leia também:  Direitos individuais são inalienáveis e o governo deve protegê-los
Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!