fbpx

Civilização, barbárie e intolerância

Os americanos não derrotaram o Talibã e deixaram o Afeganistão nas mãos do governo incompetente de Ashraf Ghani, que acabou fugindo do país ao ver que estava derrotado.

No Iraque foi semelhante. Os americanos derrubaram um facínora, desestabilizaram politicamente a região, não derrotaram o pessoal do ISIS, nem os aiatolás do Irã e aqueles países retrocederam séculos em termos civilizatórios.

Assim também ocorre com Israel e sua tolerância com o Hamas em Gaza. Os fanáticos religiosos acabam tomando conta, porque os ditos civilizados são tolerantes com os intoleráveis.

Imaginem se os americanos não impusessem a derrota total e a rendição incondicional dos japoneses, alemães e seus aliados no contexto da Segunda Guerra Mundial?

Imaginem o Japão e a Alemanha sem as instituições impostas pelos americanos, como uma constituição e leis favoráveis à liberdade individual, à propriedade privada e ao estado de direito?

Assim como fizeram o Estado Islâmico, a teocracia iraniana, afegã e Palestina, os japoneses e os nazistas alemães recrudesceriam e talvez tomassem o mundo.

Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.