As provas que incriminam Lula estão nos autos

Que tanta sandice de mentecaptos  lunáticos, os defensores do ex-presidente  Lula! O Robin Hood ao avesso roubou dos pobres através de manobras solertes junto a empreiteiras (Odebrecht e OAS), encalacradas na Lava-Jato, as quais desviavam dinheiro do Erário para Lula por sofisticado esquema, que deveria ser aplicado no social. Perdidos na escuridão e vendo chegar […]

Que tanta sandice de mentecaptos  lunáticos, os defensores do ex-presidente  Lula! O Robin Hood ao avesso roubou dos pobres através de manobras solertes junto a empreiteiras (Odebrecht e OAS), encalacradas na Lava-Jato, as quais desviavam dinheiro do Erário para Lula por sofisticado esquema, que deveria ser aplicado no social.

Perdidos na escuridão e vendo chegar melancolicamente o fim de carreira  do falso demiurgo, protetor de incautos e enganados descamisados brasileiros, a claque petista resolveu contestar da forma mais inculta, convocando até o MST, ao vociferar o mantra ridículo de que Lula está sendo condenado sem provas.

Leia também:  Movimentos de “renovação” da política precisam provar o valor dessa “novidade”

As provas, caras pálidas petistas, estão todas nos autos. O processo não foi estudado e analisado por qualquer rábula petista, mas sim pelo competente juiz de Direito Sérgio Moro e sua equipe.

Léo Pinheiro/OAS  declarou ao juiz Sérgio Moro que  Lula era o proprietário oculto do tríplex no Guarujá e que reformou o imóvel a pedido dele e de sua falecida esposa. Mas Lula, na maior cara de pau, disse ao juiz Sérgio Moro que não sabia da reforma no tríplex.

Lula não está acima da lei e não é mais importante do que ninguém. Trata-se de  um impostor e parlapatão. Político honesto não enriquece na política. Lula teve bloqueado cerca de 9 milhões de reais, aplicados no BrasilPrev, fruto de dinheiro ilícito, como suspeita a Justiça.

Leia também:  Por que a civilização e o desenvolvimento dependem menos de leis e mais de princípios e valores universais?

Lula é um fanfarrão que não esperava ser descoberto com a botija cheia. Da mesma maneira que no processo do mensalão dizia desconhecer os atos irregulares do partido, agora, na Lava-Jato, repetiu desconhecer a corrupção na Petrobras, terceirizando responsabilidades por eventuais crimes cometidos.

 O falso inocente sempre afirmou não saber de nada. E a galera empedernida e recalcitrante petista ainda acredita nas lábias de Lula, já condenado a nove anos e meio de prisão?

Sobre o autor: Júlio Cesar Cardoso é Bacharel em Direito e servidor federal aposentado.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal e Instituto Liberal no Patreon!
Leia também:  A vida e pensamento de Friedrich Hayek (primeira parte)