A guerra às drogas não promoverá a paz

Diferentemente do que os estatistas imaginam, a guerra às drogas não promove nem a consciência nem a paz na sociedade.

Essa tentativa vã de querer regrar os costumes, esses que não se caracterizam pelo exercício da violência contra terceiros, cria um estado de anarquia onde o que menos se consegue é gerar consciência e paz no contexto social.

Quanto mais o governo promover a guerra às drogas, mais esse mercado incontrolável ficará reservado aos piores traficantes, esses que não têm escrúpulos para matar ou corromper.

A sociedade brasileira jamais encontrará paz enquanto não adquirir a consciência de que a guerra às drogas é contraproducente – e mais: é um ato deliberado contra a livre iniciativa, a propriedade privada, o estado de direito e o livre mercado. Ou seja, a guerra às drogas é contra o indivíduo, a racionalidade e a objetividade.

Leia também:  O STF tem o poder de adaptar o texto constitucional ao seu bel prazer?

Não é por outro motivo que cada dia que passa mais ousadas, mais fortes e mais armadas ficam as gangues de traficantes e maiores são os índices de criminalidade e corrupção no governo.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!