fbpx

Os objetivistas e a tecnologia

Tecnologia é a aplicação da consciência humana sobre tudo o mais que a natureza nos oferece. O potencial dessa combinação é limitado pelo nosso conhecimento e pelas leis que regem o universo no qual, obviamente, estamos inseridos.

O uso desse potencial pode gerar resultados imprevisíveis e paradoxais, promovendo tanto o bem quanto o mal. É por isso, por sermos racionais e capazes de potencializar, em uma direção ou outra, as leis e os elementos da natureza com o uso do nosso intelecto, que precisamos da filosofia para nos expor, como um mapa, os diferentes caminhos que podemos percorrer, para onde eles nos levam e o que resultará das escolhas que fizermos.

Existir, lidar com a nossa existência, escolher seu significado e propósito, compreender o conceito de valor e para que serve, é o primeiro passo para podermos escolher a rota e o destino mais interessante que devemos percorrer e perseguir naquele mapa. O que define a rota e o destino mais adequado para cada um de nós é o que chamamos de ética.

Identificar um padrão moral, um padrão de valor, é o objetivo da ética – e dizem os objetivistas que o padrão de valor mais importante que há é a própria vida e seu propósito é alcançar a própria felicidade.

Felicidade essa que deve ser obtida através de realizações incontroversas, que não se valeram do uso de força ou de fraude, de maneira que a vida, a liberdade e a propriedade alheias resultassem intactas.

Toda tecnologia tem valor se e quando ela tiver cumprido seu propósito de promover o bem, melhorando a vida de quem a produziu e de quem dela se beneficiou.

Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.