fbpx

O projeto de lei das fake news como escudo para a crítica legítima

Resumo da ópera:

A imprensa reclama da concorrência das redes sociais na disseminação de notícias dizendo que não há credibilidade naquilo que é postado pelos particulares.

Claramente, a imprensa não quer concorrência no negócio de contar fatos verdadeiros e narrativas mentirosas.

Os políticos de esquerda, por sua vez, e de direita também, querem controlar a imprensa e as redes sociais pelo mesmo motivo e outros mais.

Esses mentirosos contumazes também desejam o monopólio na difusão de falsas promessas e inverdades. Arrogantes com baixa auto estima, preferem silenciar quem os crítica, em vez de melhorar a própria performance praticando virtudes simples como a honestidade e a integridade.

O projeto de lei das fake news é mais uma tentativa dos poderosos de criar um escudo contra a crítica legítima dizendo que estão combatendo a injúria, a calúnia e a difamação que já possuem previsão legal e exagerada a coibi-las.

É inadmissível que o povo seja censurado por criticar seus representantes que têm demonstrado na sua maioria – há exceções – serem especialista em mentiras, trapaças, roubos e corrupção.

Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.