O lulopetismo e as outras ideologias de esquerda ainda não morreram

O lulopetismo é a mais recente encarnação do comunismo essa ideologia criada por Marx e que segundo alguns já teria morrido em 1989, decretando o fim da história.

Obviamente, ideias não morrem, apenas se transformam.

Com armas ou com palavras, os ataques aos princípios basilares de uma sociedade civilizada podem ser ouvidos até onde menos se espera, como na Associação Brasileira de Imprensa, com palco e plateia tomados por defensores dessa ideia que vive da mentira e da ilusão para enriquecer alguns mesmo que tenha que levar o povo ao sacrifício, à miséria e à morte.

A luta contra a hegemonia dos regimes totalitários continua. Venham de onde vierem devem ser combatidos com firmeza e astúcia.

Leia também:  Os "democratas" que aplaudiram a barbárie

O Brasil não pode permitir que essa ideologia maligna, que tanto mal em tão pouco tempo causou ao Brasil, volte ao poder.

Se você acha que o lulopetismo está morto, lembre-se que Lula apenas está preso, mas suas ideias e seu encantamento continuam soltos por aí.

Os “horrores” cheios de “crueldade” ditos por Bolsonaro para chacoalhar os defensores do marxismo, do socialismo democrático e do politicamente correto estão causando náuseas até em alguns liberais.

Estou desconfiado que essa praga, cultivada intencionalmente pelos pós-modernistas franceses e americanos, que destrói a linguagem, a objetividade e portanto a possibilidade de se lidar com conceitos para a formação de abstrações e pensamentos logicamente viáveis que nos permitem lidar com os concretos da realidade de maneira construtiva, afetou o subconsciente de alguns defensores da liberdade.

O pós-modernismo causou um estrago na educação tão grande com a perversão de conceitos e a cultura da irracionalidade que até mesmo alguns daqueles que são contrários a essa escola de pensamento mostram sequelas causadas por ela.

Leia também:  A maior barbaridade dita por Bolsonaro: "as leis existem para proteger as maiorias"

Nessa luta ideológica que busca a conquista das mentes, o pós-modernismo age como um gás insípido, inodoro e incolor que aniquila a cognição de suas vítimas sem deixar vestígios.

Existe, entretanto, um antídoto infalível contra essa arma de destruição em massa da racionalidade.

Não há filosofia melhor para imunizar as mentes contra o mal causado pelo pós-modernismo e o politicamente correto do que o Objetivismo.

Mesmo aqueles que sofrem os efeitos dessa ideologia que maligna podem ser recuperados integralmente com as ideias precisamente entabuladas por Ayn Rand.

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.