Não podemos nos evadir das consequências de termos nos evadido da realidade

Corrupção é a atividade empreendedora dos estatistas profissionais. Por isso querem criar confusão retórica atribuindo a corrupção ao capitalismo. Haja cara-de-pau!

Não sabem criar valor para lucrar, então lucram impedindo os que criam valor de fazê-lo.

Com ainda mais desfaçatez, há os que acham que são responsáveis pela criação de riqueza porque, graças às propinas recebidas, não impediram que a riqueza fosse criada pelos capitalistas verdadeiros.

Entre esses, não há exemplo maior do que aquele ex-presidente que foi preso na operação Lava Jato.

Leia também:  Rompimento das barragens: por que ninguém será punido?

O ex-presidente nunca foi muito chegado a formalismos. Desde o mensalão, veio operando na clandestinidade, tipo um camelô haitiano nas ruas de São Paulo. Desculpem, essa foi uma comparação inapropriada. Pardon moi haitianos.

Há também os que preferem agir com mais pompa e circunstância. Para poderem fazer marketing, para poderem dar entrevistas enfadonhas e pernósticas, para terem cartão de visitas, sites e folders, abrem empresas de fachada, emitem notas fiscais frias e prestam serviços inexistentes para parecerem o que não são, capitalistas.

Foi na mão dessa gente que o mercado brasileiro, consumidores, trabalhadores, empresários de todos os tamanhos, foi entregue quatro vezes por um povo ignorante, que achava que a culpa da pobreza era daqueles que criavam riqueza.

Leia também:  A (falta de) confiança nas Instituições: lembrando Smith

Se isso não é ignorância, é burrice; se não for burrice, é mau-caratice; se não for mau-caratice, então só pode ser insanidade.

Quem viu Chernobyl sabe que podemos nos evadir da realidade, mas não podemos nos evadir das consequências de termos nos evadido da realidade.

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.