Entrevista com Leonardo Brito sobre a crise na Venezuela

Confira a entrevista exclusiva que fiz com o grande Leonardo Brito, da La Sociedad Bastiat de Venezuela – um dos principais Think Tanks liberais da Venezuela, direto de Miami. É uma oportunidade absolutamente rara de ouvir diretamente da fonte o que realmente houve na Venezuela – e fazer uma importantíssima reflexão das semelhanças com as […]

entrevista-leonardo-brito01

Confira a entrevista exclusiva que fiz com o grande Leonardo Brito, da La Sociedad Bastiat de Venezuela – um dos principais Think Tanks liberais da Venezuela, direto de Miami.

É uma oportunidade absolutamente rara de ouvir diretamente da fonte o que realmente houve na Venezuela – e fazer uma importantíssima reflexão das semelhanças com as situação brasileira.

Na entrevista você vai acompanhar:

* A verdadeira situação de fome e medo na Venezuela.
* Como a mentalidade socialista se infiltrou nas escolas.
* Como a Venezuela virou socialista e ruiu aos poucos.
* Um recado para Marcelo Freixo, PSOL e companhia.
* As consequências do desarmamento do cidadão.
* Como Odebrecht e Petrobrás financiam a ditadura venezuelana.
* Como o governo controla as Forças Armadas.
* A agenda de esquerda da “oposição” na Venezuela.

Leia também:  E eu que pensava que o liberalismo crescia no Brasil!

Faço um pedido especial a vocês que compartilhem este vídeo com o máximo de pessoas possível e façam doações para a La Sociedad Bastiat de Venezuela lutar contra o socialismo.

Lembrem-se: um único dólar na Venezuela é muito dinheiro, então doações em QUALQUER valor fazem uma diferença incrível.

Você pode contribuir das seguintes formas:

1) Paypal or Neteller: seaempresario4@hotmail.com
2) Cartão de Crédito ou Tranferência Bancária:https://bastiatsociety.cloverdonations.com/chapter-donatio…/
3) Bitcoin wallet: 1GJMkhzbNRwcyUdwYcZBSovrSJAkNEiGNU

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal e Paulo Figueiredo Filho no Patreon!
Leia também:  A bolha progressista não entende o crescimento de Bolsonaro, mas foi ela quem pariu tudo isso