fbpx

Amores presidenciais

 

Julie Gayet, pivô do caso, no Festival de Cannes de 2009
Julie Gayet, pivô do caso, no Festival de Cannes de 2009

A França debate a infidelidade, quase pública, do presidente François Hollande. O que se discute são os possíveis riscos das relações extraconjugais e seus correlatos.

Instituição nomeia suposta amante de François Hollande e gera polêmica

Até os riscos de participação da máfia estão sendo considerados. Aparentemente, o presidente francês não vai se sair bem do episódio, mesmo que questões amorosas na França não sejam vistas como nos EUA onde Bill Clinton quase perdeu o mandato e teve que responder, no Senado, a questões dessa natureza.

No Brasil, embora vários presidentes tenham tido, durante o mandato, conhecidas relações extraconjugais, em especial Juscelino Kubitschek, a imprensa jamais se ocupou de suas tertúlias amorosas.

O caso de Hollande pode ficar mais sério se se confirmarem boatos de participação da máfia no episódio. No caso, tudo prejudica Hollande, mas o homem é inteligente e pode virar o jogo.

fonte da imagem: wikipédia  /  links acrescidos pela editoria