Vereadores porto-alegrenses declaram guerra contra bactérias em supermercados

Coitadas das bactérias. Vereadores porto-alegrenses resolveram declarar guerra aberta contra elas. Acabaram de votar e aprovar lei que obriga os supermercados a desinfetarem os carrinhos de compras.

Mas essa não é a única invencionice. Incrédulos da sua própria medida, resolveram também proibir que crianças sejam colocadas nos assentos construídos exatamente para acomodá-las.

Os inúteis esqueceram de obrigar os supermercados a colocarem babysitters para cuidarem das crianças ou creches para elas serem depositadas enquanto as mães ou os pais gastam o seu dinheirinho.

Esses vereadores são pouco ambiciosos.

Leia também:  O racismo só ocorre contra negros?

Por que não legislam sobre as bactérias das areias imundas dos parques de Porto Alegre, ou das gramas onde os pequenos rolam entre dejetos deixados para trás pelos cachorreiros? E os corrimãos, botões de elevador, máquinas de cartão de crédito, chupetas e mamadeiras que caem no chão? Não vão fazer parte dessa cruzada?

Por que eles não proíbem o acesso das bactérias nos hospitais, maternidades, escolas e seus banheiros fétidos?

Gostaria de saber que bactéria infectou o cérebro desse pessoal.

A partir de hoje, com ou sem lei, vou andar com álcool gel no bolso, vá que eu encontre um vereador desses na rua e de surpresa ele me estende a sua mão cheia de bactérias para um cumprimento cordial.

Leia também:  Série Heróis da Liberdade: Claude Frédéric Bastiat

É falta de educação recusar dar a mão para quem te cumprimenta.

No caso de políticos como esses que votaram essa lei idiota, recomendo que se forem cumprimentá-los coloquem a carteira no bolso de trás e empapem as mãos com álcool-gel.

Vai que a idiotia pegue apenas pelo toque.

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.