Sobre o golpe de 1964

Fiz um breve panorama histórico para deixar as coisas bem claras sobre o golpe de 1964.

Importante esclarecer:

Estamos no século 21, não no “calor” daqueles dias. Temos que saber ler a história em todo o seu contexto. O fato é que se não tivesse ocorrido o golpe de 1964, os brasileiros correriam um sério risco de se tornar vítimas de um regime muito mais repressor do que o imposto pelos militares.

As Forças Armadas, enquanto instituição, devem SIM comemorar o golpe de 1964, pois foi o cumprimento de uma missão constitucional, a de proteger o país de ameaças externas – e era isso o que ocorria, pois o Brasil estava infestado de agentes em todos os níveis da sociedade, do governo e até nas próprias Forças Armadas.

Nós, cidadãos comuns, NÃO devemos comemorar nem esquecer.

Precisamos apenas entender o contexto da época e não permitir que o socialismo crie situação tão semelhante que nos obrigue a aceitar uma ditadura da direita para não nos submetermos a uma ditadura de esquerda, o que a história nos prova ser imensuravelmente pior.

Temos a Venezuela como aterrorizante exemplo.

Ditadura de direita é ruim. Ditadura de esquerda é um pesadelo sem fim.

Golpe Contra Quem?

1917 – Golpe comunista na Rússia. Confisco de propriedades privadas, fim das liberdades individuais, de imprensa, intelectual e sindical, proibição do cristianismo, perseguição implacável a opositores e até a membros moderados do próprio comunismo, criação de centenas de campos de trabalho forçado. No total, 30 milhões de pessoas mortas de fome ou assassinadas.

Leia também:  A jihad olaviana e o conservadorismo independente

1947 – Golpe comunista na China. As mesmas atrocidades feitas na Rússia. No total, 77 milhões de vítimas.

1948 – Criação da ditadura comunista na Coréia do Norte. As mesmas atrocidades dos regimes citados.

1952 – Início da infiltração de agentes comunistas tchecos (a serviço da URSS) no Brasil, como descrito detalhadamente no livro 1964. O Elo Perdido. O Brasil nos Arquivos do Serviço Secreto Comunista.

1959 – Golpe comunista em Cuba. Confisco de propriedades privadas, fim das liberdades individuais, de imprensa, intelectual e sindical, proibição do cristianismo, perseguição implacável aos gays, opositores e até membros moderados do próprio comunismo. Cerca de 17 mil fuzilamentos, alguns realizados por Che Guevara.

Leia também:  Como o desenvolvimento econômico proporcionou a riqueza das nações?

1964 – Golpe militar no Brasil para conter os movimentos que estavam organizando um golpe no país para instaurar uma ditadura inspirada nas da URSS, China e Cuba. Sem dispara um único tiro, tiveram o apoio massivo da população.

1968 – Instauração do AI5 para conter a onda de sequestros, assaltos a bancos, assassinatos e atentados terroristas que os movimentos comunistas estavam promovendo no Brasil. No total, 434 mortos. Início do boom econômico que fez o Brasil se tornar uma das maiores economias do mundo.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Leia também:  Comunismo existe sim, ele é real