fbpx

Quando o STF passou uma semana discutindo o indiscutível

Acho ótimo que o STF passe uma semana discutindo o indiscutível e chegando à única decisão possível sobre algo totalmente irrelevante, porque as cartas do jogo estão marcadas.

Imaginem se gente desse calibre resolvesse julgar se réus condenados em duas instâncias deveriam ser presos ou não? Seria um Deus nos acuda. Opa! Isso já aconteceu e nem Deus acudiu.

Nos dois casos, o Congresso Nacional pode resolver qualquer impasse: basta elegerem para as presidências das casas outros parlamentares para o lugar dos atuais; basta proporem uma PEC ratificando que o sujeito condenado em duas instâncias vai preso sem postergações.

A banda boa do STF derrotou a banda podre nesse caso semântico do vedado.

Por que a banda boa do Congresso não pode fazer o mesmo elegendo um presidente para cada casa que seja alinhado com as reformas necessárias para reduzir o tamanho do estado e colocar os bandidos na cadeia, inclusive aquele que vocês bem conhecem?

Eu sei. Vocês acham que a banda boa resume-se a um punhado de ingênuos honestos.

Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.