fbpx

O que você precisa saber sobre egoísmo

Se o homem viola os direitos individuais dos outros por egoísmo; se o homem coopera espontaneamente com os outros por egoísmo; se o homem troca voluntariamente com os outros por egoísmo; se o homem faz caridade para melhorar o mundo à sua volta por egoísmo; então egoísmo não é o problema. O problema está em como cada um canaliza seu egoísmo.

Egoísmo é uma necessidade existencial do homem se ele quiser se manter existindo. Porém, nessa tarefa, ele deve agir de forma racional, buscando os interesses comuns e superando as divergências, revisando premissas ou julgando adequadamente suas intenções e daqueles com os quais interage para mudar o seu status quo.

Egoísmo é como a sede: você tem a consciência de que precisa saciar uma necessidade e sabe que há várias maneiras de fazê-lo. Uma é usando o princípio do comerciante, da cooperação e trocas voluntárias; outra é usando o princípio do parasita, da extorsão e da intimidação.

Todos somos egoístas, mas nem todos usamos a razão para satisfazer o que o ego determina.

O contrário de egoísmo é altruísmo, é a ética do sacrifício, da obediência e do dever, onde a negação do eu e a abdicação dos valores necessários para manter a própria existência e melhorar a própria vida são consideradas um ato de nobreza.

Infelizmente, nossa cultura foi erguida sobre a moral positivista e cristã do altruísmo. Enquanto isso se mantiver assim, jamais seremos um país que respeita o individualismo.

Aqui e agora, como sempre, o indivíduo será apenas um meio a serviço da sociedade, à revelia dos próprios sonhos, propósitos e significados que tiver dado à sua vida.

Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.