O ato de censura do STF agrediu a democracia?

Esse papo furado de que os aloprados do STF agrediram a democracia com seu ato de censura precisa ser rejeitado.

Democracia se transformou em sinônimo de qualquer coisa que possa representar algo bom. Mas não é! Democracia é o poder da maioria ou com boa vontade demasiada, o poder do povo.

Eu pergunto, o povo foi calado quando o Alexandre de Moraes censurou a Revista Crusoé e o site Antagonista? Não. Não foi o povo, nem foi a sua maioria.

O povo ou, na melhor das hipóteses, a maioria que o compõe, não tem nem noção que existe o STF, tampouco leu alguma vez qualquer coisa que tenha sido publicada pela Crusoé ou pelo Antagonista. Se souberem ler mensagem de ”zapzap” já me dou por satisfeito.

Leia também:  Seria viável um confronto contra a Venezuela?

O ataque dos membros do STF foi contra o direito à liberdade do Diego Mainardi, do Mario Sabino e do Cláudio Dantas que foram impedidos de se expressarem.

O ataque do Dias Toffoli e seu cúmplice foi contra o direito à liberdade dos assinantes da Crusoé que foram impedidos de receberem aquilo pelo que pagaram, o que configura também um ataque ao direito de propriedade.

Não é pouca coisa.

Democracia não tem cara, não tem identidade, não tem CPF, nem CNPJ.

Democracia não paga imposto para sustentar ministro do STF que se acha acima da própria Constituição à qual deveria obedecer para poder guarnecê-la.

Leia também:  Entenda a diferença entre a esquerda carnívora e a vegetariana

Quem paga imposto é empresário e trabalhador, gente que cria valor. Essa raça discriminada pelos parasitas que se adonam do Estado e acham que o resto da sociedade lhes deve satisfações.

Estão errados! É o contrário.

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.