Cristina Kirchner, os petistas e a justiça

Que o atentado contra a sede da AMIA em Buenos Aires era coisa do Irã, todo mundo já sabia. Que o governo de Cristina Kirchner havia manobrado para encobrir os culpados, tornando-se cúmplice daquele ato de terrorismo, um crime absolutamente hediondo, também já se sabia. Que Cristina Kirchner seria eleita senadora, mesmo depois de todos […]

Que o atentado contra a sede da AMIA em Buenos Aires era coisa do Irã, todo mundo já sabia.

Que o governo de Cristina Kirchner havia manobrado para encobrir os culpados, tornando-se cúmplice daquele ato de terrorismo, um crime absolutamente hediondo, também já se sabia.

Que Cristina Kirchner seria eleita senadora, mesmo depois de todos os seus crimes e escândalos, também era previsível. Afinal, lá também é América Latina.

O que não se sabia, e me parece surpreendente, é que o caso contra ela tenha evoluído. Ela pode enfrentar a destituição do cargo para a qual foi eleita, como pode também vir a ser condenada e presa, junto com todos os pulhas que a acompanhavam no governo.

Parece que nem tudo está perdido por estas bandas. Ainda tem muita gente que deveria estar atrás das grades mas está a solta por aí. Só de petistas me faltam dedos nas mãos para contar.

Quando não se espera mais que a justiça venha e ela aparece, o reconforto parece ser maior.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal e Roberto Rachewsky no Patreon!