Bernie Sanders? Esqueçam. Alexandria Ocasio-Cortez é a nova queridinha dos socialistas

O comunista caquético virou moderado perto da nova queridinha da América, a representante democrata do Bronx, AOC – Alexandria Ocasio-Cortez.

Verborrágica compulsiva, dá aula de retórica em qualquer opositor, uma verdadeira sofista.

Aumentar a tributação para 70% da renda dos super ricos, aqueles que ganham 10 milhões ou mais anualmente, é uma de suas propostas.

Assistência médica universal gratuita é outra.

Com 29 anos, ela pertence a ala do Partido Democrata chamada de DSA (Socialistas Democráticos da América).

É inteligente, super ativa, carismática. mas tem essa tara pela distribuição do dinheiro alheio, no que é apoiada pelo estranhíssimo Prêmio Nobel de Economia, o jornalista Paul Krugman, o que na minha opinião piora ainda mais o seu currículo.

Leia também:  Alimentação e educação não devem ser determinadas pelo governo

Não se surpreendam se essa descendente de porto-riquenhos tomar o lugar de Hillary Clinton no Partido Democrata, podendo até vir a governar Nova Iorque ou, quem sabe, os Estados Unidos.

O triste, é que todo mundo discute com ela em termos econômicos, Curva de Laffer, teoria disso, teoria daquilo. Ninguém diz para ela em alto e bom som que é imoral usar de coerção para subtrair dos outros o que a eles pertencem por mérito.

Pelo contrário, ela é que, sendo católica e socialista, combinação explosiva, traz sempre para o debate a moral do altruísmo, a ética que prega que cada indivíduo deve sacrificar o que é seu para atender as necessidades alheias.

Leia também:  O importante é destruir...

Se essa moral é aceita, como combater a taxação, mesmo a mais extorsiva? Não tem como.

Usar apenas argumentos econômicos não vai combater o problema na sua raiz, a formação de uma mentalidade coletivista e estatista como essa que vemos nas palavras de Ocasio-Cortez.

Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Roberto Rachewsky

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.