A liberdade absoluta pode provocar coerção?

Dizem que a liberdade é um perigo, pois crimes podem ser cometidos por quem abusa dela. Dizem que quem for absolutamente livre irá usar de coerção contra os outros impunemente, o que invalidaria a ideia de que a liberdade absoluta seja possível. Esse é um raciocínio falacioso. Explico porquê: Entenda liberdade como ausência de coerção. […]

Dizem que a liberdade é um perigo, pois crimes podem ser cometidos por quem abusa dela.

Dizem que quem for absolutamente livre irá usar de coerção contra os outros impunemente, o que invalidaria a ideia de que a liberdade absoluta seja possível.

Esse é um raciocínio falacioso. Explico porquê:

Entenda liberdade como ausência de coerção. Qual o crime pode ser cometido sem que alguém use de coerção contra sua vítima? Nenhum.

Coerção é uso da força, compulsão, fraude, recusa de cumprir um contrato, extorsão, furto, roubo, invasão, estupro ou morte.

Liberdade é respeitar os limites que separam o que é nosso do que é dos outros, é respeitar a privacidade, a integridade, a propriedade, a vontade, a liberdade, as escolhas, recusas e os propósitos dos outros.

Liberdade absoluta é a total inexistência de coerção. Uma utopia? Não. Um ideal a ser buscado através de esclarecimento e instituições.

Liberdade é fazer o que se quer e não fazer com que os outros façam o que não querem, o que é antiliberal.

Liberdade é não sermos obrigados a fazer o que não queremos.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal e Roberto Rachewsky no Patreon!