PT insiste na tese da crise internacional em 2015, eu insisto em desmentir o PT

A propaganda do PT voltou a absurda tese que a crise de 2015, que na realidade começou antes e já estava instalada em 2014, foi decorrência de uma crise internacional. Não creio que alguém ainda caia nessa conversa (mentira creio sim) mas, de toda forma, vale dar uma olhada nos dados de crescimento em 2015. Para […]

A propaganda do PT voltou a absurda tese que a crise de 2015, que na realidade começou antes e já estava instalada em 2014, foi decorrência de uma crise internacional. Não creio que alguém ainda caia nessa conversa (mentira creio sim) mas, de toda forma, vale dar uma olhada nos dados de crescimento em 2015.

Para isso peguei a base de dados do FMI, versão de abril de 2017, e selecionei a taxa de crescimento de todos os países com mais de cinco milhões de habitantes em 2015. Dos 114 países apenas 12 tiveram taxa de crescimento negativo e apenas 7 cresceram menos do que o Brasil, são eles: Iémen, Serra Leoa, Ucrânia, Líbia, Venezuela, Burundi e Belarus. Naquele ano a Grécia foi foco da atenção de todos que falavam de crise e se saiu melhor que o Brasil. A figura abaixo mostra os países com crescimento negativo em 2015.

Leia também:  Boulos e Maduro: por que artistas gostam tanto de liberdade para eles e ditadura para os outros?

No resto do mundo o padrão foi de crescimento positivo. A média de crescimento dos países com mais de cinco milhões de habitantes foi de 2,59%, a mediana foi de 3,03%. A figura abaixo mostra a taxa de crescimento em todos os países da amostra, os países que tiveram crescimento positivo em verde e os países que tiveram crescimento negativo em laranja. Uma olhada na figura mostra o absurdo da afirmação da propaganda petista.

Essa não foi a única mentira da propaganda petista, tiveram várias outras, mas uma que também merece um artigo é a que ignora que os cortes na saúde e educação bem como as ditas perdas de direito começaram, para usar a expressão da propaganda, nos governos petistas. Até o fim de semana tento fazer um artigo sobre isso.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal no Patreon!
Leia também:  Imunidade tributária e a liberdade de consciência e expressão