Lula e Dilma transformaram carteiras de trabalho em algo inútil

Se Lula soubesse o quão trabalhoso é obter um alvará; emitir uma nota fiscal; contratar e manter um empregado; pagar todos os impostos; atender toda a burocracia estatal; satisfazer as exigências legais de toda espécie; resistir ao assédio de políticos, burocratas, fiscais e parasitas em geral; suportar o escárnio de sindicatos e juízes trabalhistas; e ainda, […]

Se Lula soubesse o quão trabalhoso é obter um alvará; emitir uma nota fiscal; contratar e manter um empregado; pagar todos os impostos; atender toda a burocracia estatal; satisfazer as exigências legais de toda espécie; resistir ao assédio de políticos, burocratas, fiscais e parasitas em geral; suportar o escárnio de sindicatos e juízes trabalhistas; e ainda, atender às necessidades dos consumidores com todas as adversidades que o governo pode criar para a economia, como inflação, incerteza jurídica e juros exorbitantes, jamais diria que só é trabalhador quem tem carteira assinada.

Ninguém trabalha mais nesse país do que os empreendedores, proprietários de negócios de pequeno ou de grande porte, aqueles que assinam as carteiras de trabalho de milhões de trabalhadores que ganham assim a oportunidade de prosperar, apesar das dificuldades criadas pelo governo.

Sem empreendedores, sem empresários, sem empregadores para assinar carteiras de trabalho, não haveria emprego e, portanto, carteiras de trabalho não teriam serventia, a não ser para a retórica falaciosa de um ex-presidente, corrupto e réu, cujo partido, o PT, com suas políticas equivocadas, com seu comportamento criminoso, fez com que centenas de milhares de empreendedores fechassem as portas, deixando de gerar empregos, criando assim, milhões de desempregados.

Lula e Dilma são responsáveis por transformar carteiras de trabalho numa coisa inútil.

Sem empreendedores, sem empresários, sem empregadores, o governo não teria de quem achacar para manter gente improdutiva como Lula.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal e Roberto Rachewsky no Patreon!
Leia também:  Sobre a desigualdade e a coerção