Uma boa notícia para a população indígena brasileira!

Ontem se deu um dos episódios mais importantes para a população indígena brasileira. Mais de 170 lideranças indígenas assinaram um manifesto deixando claro que não são massa de manobra para partidos de esquerda, ONG’s, ou burocratas. Esse é um verdadeiro grito de liberdade, os índios querem seu legítimo direito a serem tratados como indivíduos e prosperarem. Em […]

Ontem se deu um dos episódios mais importantes para a população indígena brasileira. Mais de 170 lideranças indígenas assinaram um manifesto deixando claro que não são massa de manobra para partidos de esquerda, ONG’s, ou burocratas. Esse é um verdadeiro grito de liberdade, os índios querem seu legítimo direito a serem tratados como indivíduos e prosperarem.

Em trecho do manifesto os líderes indígenas são contundentes “Não somos vagabundos, nem ligados a ONG’s internacionais nem fabricados pelo PT“.

Parabéns ao Antagonista que até agora tem dado cobertura ampla desse fato relevante. Essa é uma das melhores notícias possíveis para a comunidade indígena. Afinal, o manifesto deixa claro que o índio quer ser tratado como um ser humano normal, com direitos e deveres. O Antagonista também ressaltou um trecho esclarecedor do manifesto indígena: “Estamos cansados. Não somos vagabundos, nem ligados a ONGs internacionais nem fabricados pelo PT. Esses daí são carrapatos que ficam sugando os índios e o dinheiro público. Para eles, interessa manter essa imagem de que índio é coitadinho, invasor de terra, anda nu, de arco e flecha“.

Tal como os americanos que lutaram por sua independência, os povos indígenas querem seu legítimo direito de perseguir sua própria felicidade sem ter que pedir bênçãos a FUNAI, ou a “experts” europeus, ou “intelectuais” brasileiros que clamam saber melhor do que o próprio índio o que é melhor para o povo indígena. Veja que os índios querem o direito de trabalhar, querem o direito de investir e de prosperar. Eu apoio! Aliás, no dia 01 de junho de 2011 eu já alertava sobre o problema.

Gostou do texto? Ajude o Instituto Liberal e Adolfo Sachsida no Patreon!
Leia também:  Temos que resgatar o brasileiro preso ilegalmente na Venezuela