Home
Bono: o capitalismo tira mais pessoas da pobreza do que as doações Reviewed by Momizat on . THE INDEPENDENT INSTITUTE*   George Ayittey, Research Fellow do Independent Institute, conheceu o astro do rock irlandês Bono em julho de 2007, durante uma THE INDEPENDENT INSTITUTE*   George Ayittey, Research Fellow do Independent Institute, conheceu o astro do rock irlandês Bono em julho de 2007, durante uma Rating:

Bono: o capitalismo tira mais pessoas da pobreza do que as doações

THE INDEPENDENT INSTITUTE*

 

George Ayittey, Research Fellow do Independent Institute, conheceu o astro do rock irlandês Bono em julho de 2007, durante uma conferência TED.

O Professor Ayittey estava falando e, ao saber que Bono estava na plateia, disse: “fiz um esforço especial para demolir a instituição da ajuda externa … Mais tarde, Bono disse que havia gostado do meu discurso, mas não concordava comigo de que a ajuda externa não é eficaz para acabar com a pobreza. Então, dei-lhe um exemplar do meu livro, Africa Unchained: The Blueprint for Development.” [“África desacorrentada: o plano para o Desenvolvimento”].

Bono (née Paul David Hewson) é o vocalista da banda de rock U2, um dos grupos de rock mais bem sucedidos da história. Bono também se tornou um grande defensor da expansão da ajuda externa dos EUA e de outros programas do governo (incluindo o cancelamento da dívida) para aliviar a situação de extremo sofrimento no mundo do HIV / AIDS, da malária, pobreza abjeta, e outras questões.

Bono foi ainda co-fundador e Diretor Executivo da empresa de capital de risco, Elevation Partners, e é muito provável que seja o músico mais rico do mundo depois que investiu no lançamento das ações do Facebook, o que rendeu mais de US$ 1,5 bilhão para a empresa.

Bono também é um cristão (veja aqui, aqui e aqui). Ele é um admirador da obra de CS Lewis e usou o livro The Screwtape Letters, [As Cartas do Inferno] de Lewis, em um vídeo musical para a música “Hold Me, Thrill Me, Kiss Me, Kill Me“, a música-tema do filme Batman Forever. Recentemente, ele deu a entender em uma entrevista a Jim Daly na Focus on the Family que Lewis poderá inspirar o próximo álbum do U2:

Bono: É muito chato seguir esta Pessoa de Cristo em todo lugar [rindo], porque Ele exige muito da sua vida.

Daly: É muito difícil.

Bono: E é impossível … tentar manter-se à altura.

Daly: Na verdade, Bono, CS Lewis tem uma grande citação que eu adoro: “Quando um homem está ficando melhor, ele compreende cada vez mais claramente o mal que restou nele. Quando um homem está ficando pior, ele entende a sua própria maldade cada vez menos.” Isso é forte, não é?

Bono: Sim, isso pode até … que venha a ser o próximo álbum do U2, mas não vou dar crédito nenhum a ele nem a você.

Recentemente, baseando-se em sua fé cristã (e possivelmente sob a influência econômica do Professor Ayittey?), em um discurso na Universidade de Georgetown, Bono mudou seu ponto de vista econômico e político e declarou que só o capitalismo pode acabar com a pobreza.

“Ajuda é apenas um paliativo”, disse. “O comércio [e] o capitalismo empreendedor tiram mais pessoas da pobreza do que a ajuda. Precisamos que a África se torne uma potência econômica “.

Bono encorajou os alunos a pensar no que podem fazer para apoiar as pessoas na África e em outros países em desenvolvimento que têm necessidade de justiça e conforto.

Ele comparou o esforço ao comprometimento de Santo Inácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus, em servir os outros.

“Isso é o que estou esperando que aconteça aqui em Georgetown com vocês”, disse. “Porque quando você aceita, de fato, que as crianças em algum lugar distante da aldeia global têm o mesmo valor que você aos olhos de Deus, ou até mesmo apenas aos seus olhos, então sua vida muda para sempre, você vê algo que já não pode deixar de ver “.

CS Lewis compreendeu bem a falácia e mesmo o mal do estatismo ao abordar as dores e o sofrimento de nosso mundo, e congratulamo-nos com a nova percepção de Bono sobre o assunto. O trabalho marcante do professor Ayittey também pode ser encontrado no livro Making Poor Nations Rich: Entrepreneurship and the Process of Economic Development, [Tornando ricos os países pobres: o empreendimento e o processo do desenvolvimento econômico], do Independent Institute, editado por Benjamin Powell.

* PUBLICADO NO ‘THE BEACON
TRADUÇÃO: LIGIA FILGUEIRAS

 

Fonte das imagens: INDEPENDENT INSTITUTE

 

Sobre o autor

Instituto Liberal
Instituição sem fins lucrativos

O Instituto Liberal é uma instituição sem fins lucrativos voltada para a pesquisa, produção e divulgação de idéias, teorias e conceitos que revelam as vantagens de uma sociedade organizada com base em uma ordem liberal.

Número de entradas : 1349

comentários (0)

  • João Nemo

    Puxa! Chegou a epifania do Bono. Ele deve ter caído do cavalo em Damasco ou quem sabe em Las Vegas mesmo. É claro que as pessoas, crianças ou não, em risco eminente causado pela pobreza devem ser socorridos. Só que a verdadeira distribuição de renda vem da expansão de uma economia livre e isso já deveria ser o óbvio ululante para qualquer pessoa medianamente inteligente e intelectualmente honesta.

© 1983 - 2014 - Instituto Liberal - Todos dos direitos reservados.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE
Voltar para o topo